Planejando no Berçário e na Creche

O material que preparei é uma ferramenta com um formato que irá mostrar com muita clareza e visibilidade o que realmente precisa ser feito. Vocês irão conseguir facilmente deslanchar no preenchimento e na construção do planejamento do segundo semestre.

A ferramenta tem somente 4 etapas para você seguir e obter um planejamento digno de uma professora de sucesso.

Primeira etapa do Planejamento

Uma das dificuldades da professora do berçário é gravar na cabeça os dados exatos de todos os bebês daquele semestre, podemos destacar, por exemplo, as informações sobre a idade do bebê, o nome completo da criança e o nome dos pais.

Identificar a idade dos bebês é especialmente mais difícil porque todo mês ela muda, então certamente a professora terá que pensar mais quando alguém perguntar quantos meses um bebê tem.

Para facilitar e possuir as informações de uma forma visual, apresentarei o primeiro passo da construção do planejamento.

A primeira etapa é construir um quadro com as idades dos bebês.

Você deverá utilizar materiais que você já possui no berçário (cartolina, azulejo, parede com imãs, quadro, etc.).

Você deve estar perguntando: “Mas, porque se deve fazer esse quadro com a idade dos bebês?”

Esse assunto foi o principal tema questionado em relação ao planejamento escolar, pelo motivo de uma turma de berçário possuir várias crianças com idades diferentes, como, por exemplo, pode ter uma criança de 4 meses e outra criança de 2 anos.

Cada criança tem sua individualidade e uma necessidade diferente, no entanto, o planejamento deverá ser o mesmo para todos.

Portanto, devido às diferenças de idades serem contrastantes, você precisa ter essas informações com clareza para poder desenvolver o seu planejamento, por isso precisa ser construído um quadro com as idades de todos os bebês.

Como fazer o quadro das idades?

Depois de muitos anos de estudo e trabalho no berçário, o material aqui apresentado foi totalmente desenvolvido por mim. É um modelo que funcionou muito bem quando eu atuava como professora do berçário e também tem obtido excelentes resultados com os professores que tenho tido a oportunidade de ensinar.

BNCC — Base Nacional Comum Curricular

Para entender melhor como criar um quadro com as idades, precisa-se conhecer a BNCC e saber como são classificadas as idades das crianças. Resumindo, as idades das crianças na Educação Infantil são divididas da seguinte forma:

  • 01 = Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
  • 02 = Crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses)
  • 03 = Crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses)

Para facilitar a criação do Quadro das Idades, partindo do princípio de um berçário com crianças de 0 – 2 anos e baseando nas normas utilizadas pela BNCC, é necessário criar uma tabela em apenas dois blocos que se refere às idades das crianças que se tem no berçário. A tabela ficará no seguinte formato:

  • Bebês (0 – 18 meses*)
  • Crianças bem pequenas (19 – 24 meses)

Atenção: Se na sua sala você possui crianças acima dessas idades, então acrescente um campo em sua tabela e assim consecutivamente de acordo com a sua turma.

* Normalmente não se tem crianças de 0 – 3 meses no berçário, então a tabela pode-se iniciar na idade do seu aluno mais novo.

Criando uma tabela para o Quadro das Idades

Para tentar explicar de uma maneira mais fácil como deverá ser construído o quadro das idades, abaixo segue uma tabela com as devidas explicações.

Quero deixar claro que o objetivo não é fazer uma tabela no Excel, mas sim você criar sua própria tabela, com a sua criatividade e os materiais que tiver disponível, porém que se encontre na sua sala, bem visível e clara para você.

Campos da tabela

1. Criar uma linha com o campo “Bebês”.

1.1 A segunda linha do campo “Bebês” deve ser dividido por trimestre de vida.

2. Criar o campo “Crianças bem pequenas”.

2.1. A segunda linha do campo “Crianças pequenas” deve-se dividir em crianças de 19 a 24 meses, porque de acordo com a BNCC, a idade das crianças bem pequenas começa com um ano e sete meses de vida.

 A tabela ficará igual o exemplo a seguir:

Abaixo das idades deve-se deixar duas linhas.

3. Essa primeira linha deve ser utilizada para escrever as características e fases de desenvolvimento de cada idade.

Você pode ou não usar essa linha. Se você já tem essas informações muitas claras não precisa utilizá-la, porém se você quer deixar as informações visíveis, inclusive para os pais visualizarem quando forem visitar a sala, então pode inserir as informações.

Exemplos do que pode ser escrito:

  • 3 – 6 meses: fase da criança firmar a cabeça; começar a se virar de um lado para o outro; elas começam a sentar com apoio.
  • 6 – 9 meses: as crianças começam a se sentar sem apoio; projetam o corpo para alcançar um brinquedo.
  • 9 – 12 meses: as crianças começam engatinhar; podem ficar em pé com apoio.
  • 12 – 18 meses: as crianças já ficam em pé sem apoio; começam a andar.
  • 19 – 24 meses: a criança corre, sobe escada, anda para trás, salta com os dois pés, anda com objeto nas mãos, etc.

* Tem várias outras coisas que podem ser preenchidas.

4. Esse campo deve ter muito espaço.

Você vai pegar “post-it” colorido e escrever os nomes das crianças. Se quiser, pode acrescentar a data de nascimento. Então vai colar a informação no local correspondente da tabela.

Você deverá fazer isso para todos os alunos e essa tabela deverá ser atualizada mensalmente.

A ideia de usar “post-it” é poder facilmente atualizar o quadro de idades, apenas retirando a informação de onde está e passando para o mês seguinte.

Com essa tabela você já vai conseguir visualizar todos os bebês do seu berçário e tudo que eles já podem fazer, inclusive as principais etapas do desenvolvimento que as crianças estão atingindo.

Segunda Etapa do Planejamento

A segunda etapa do planejando é a elaboração de uma lista de atividades.

Essa lista de atividades, como o próprio nome diz, deve reunir atividades que podem ser realizadas, seja:

  • Uma atividade que você viu no Instagram, Facebook ou Blog Bebê Ativo;
  • Uma atividade do Ebook que a Vivian Mazzeo (eu) escrevi;
  • Pode ser uma atividade que você viu em qualquer outro website de confiança da internet;
  • Pode ser até mesmo algo que você desenvolveu.

O importante é que tenham atividades que possam ser trabalhadas. Faça uma lista com todas essas atividades. Você pode usar:

  • Planilha de Excel;
  • Documento do Word;
  • Fotos no celular ou notebook;
  • Anotadas em um caderno;
  • Anotadas em uma pasta.

Não importa qual a ferramenta você irá utilizar para fazer essa lista, o importante é você ter muitas atividades. Tenha no mínimo 100 atividades descritas com nome da atividade e como deve ser realizada.

É necessário separar as atividades em:

  • Atividades individuais
  • Atividades coletivas

Terceira Etapa do Planejamento

Imprimir ou salvar as fotos dos Campos de Experiências da BNCC que foram disponibilizadas gratuitamente aqui no site do Bebê Ativo. São no total 5 Campos de Experiência.

Você precisa ter essas informações em mãos.

Quarta etapa do planejamento

Construir o Semanário e acrescentar todas essas informações nele. O modelo de Semanário que mais gosto contém as seguintes informações:

  • Acolhida — O que será feito na entrada, na recepção dos bebês?
  • Atividade — O que você vai fazer?
  • Objetivo — Qual o objetivo da atividade?
  • OAD (Objetivo da Atividade de Desenvolvimento) — De acordo com a BNCC.
  • Materiais — O que você vai precisar para desenvolver a atividade?
  • Avaliação -. Sobre a avaliação será explicada no final desse texto.

Como fazer o planejamento, na prática

Com todas as informações acima em mãos, escolha uma atividade. Para explicar, vou usar como exemplo uma atividade chamada de “Chuva de bolas”.

Encha uma caixa de papelão com bolinhas de piscina de bolinhas. Despeje as bolinhas nas crianças como se fosse uma chuva de bolas. Faça uma encenação com as crianças reunidas sem importar a idade.

Depois de fazer a chuva de bolas, tem várias coisas que você pode fazer para incentivar o desenvolvimento das crianças.

Para trabalhar de acordo com a idade você precisa saber o que cada idade pode fazer.

No exemplo da chuva de bolas, as crianças irão ficar paradas vendo e sentindo as bolinhas caírem.

A partir daí eles vão começar a interagir na brincadeira. É nesse ponto que entra a diferença das idades e você deve começar a diferenciar.

Os bebês de 3 – 6 meses, por exemplo, podem segurar a bola, então você deve entregar a bola na mão delas para elas segurarem. Somente isso.

Os bebês de 6 – 9 meses vão passar a bola de uma mão para outra. Você pode orientar dizendo e instruindo para passar a bola para a outra mão.

Os bebês de 9 – 12 meses podem engatinhar atrás da bola. Você pode empurrar algumas bolas e orientar a criança a ir pegar a bola. A criança irá engatinhando que é o que ela sabe fazer nessa fase.

Os bebês de 12 – 18 meses irão buscar a bola andando. Vai espalhando bolas e interagindo, como, por exemplo, dizer: quero ver quem vai pegar a bola.

As crianças de 19 – 24 meses, além de ir buscar a bola, terão que trazê-la para os amigos bebês que estão lá parados e que ainda não andam e nem engatinham. Nesta situação, a sua orientação para a criança deverá ser de entregar a bola na mão do amigo. Crianças nessa fase podem querer jogar a bola. Você deve orientá-los reforçando sempre a entregar a bola na mão do amigo.

Como você vai saber o que cada criança deverá fazer na hora?

Para isso basta você olhar para o Quadro das Idades e identificar a criança e a idade dela.

No exemplo apresentado há crianças de todas as idades e cada uma fazendo uma atividade diferente, você deverá incentivá-las de acordo com a fase de desenvolvimento.

  • 3 – 9 meses: você deve incentivá-las a jogar as bolas.
  • 9 – 12 meses: incentivar a jogar alto
  • 19 – 24 meses: além de jogar e jogar alto, incentivá-las a jogar perto e jogar longe, jogar dentro da caixa e fora da caixa. Assim eles vão aprendendo e se familiarizando com os conceitos.

A princípio pode não parecer simples, porém sim, é possível.

Para dar certo é importante você deixar claro para as crianças maiores a importância deles te ajudarem a cuidar e respeitar as crianças menores. É só ensinar como eles devem agir, pois, eles já percebem que são maiores que outras crianças.

Como enquadrar a atividade na BNCC

Para enquadrar a atividade dentro dos Campos de Experiência da BNCC você deve questionar “Quais os objetivos podem ser alcançados com a atividade”. No nosso exemplo de atividade, podemos citar como alguns objetivos:

  • Coordenação motora
  • Lateralidade
  • Conviver em grupo
  • Interação entre o grupo

* Também podem existir vários outros objetivos de acordo com que você esteja elaborando.

Em seguida pegue as folhas dos Campos de Experiência da BNCC e marque os objetivos.

No exemplo dado, para o grupo de Bebês, pode-se enquadrar os Objetivos 3 e 6 do Campo de Experiência “O Eu, o outro e o nós”:

  • Objetivo 3: interagir com crianças da mesma faixa etária e adultos ao explorar materiais, espaços e brinquedos.
  • Objetivo 6: interagir com outras crianças da mesma faixa etária e adultos adaptando-se ao convívio social.

Para o grupo de Crianças bem pequenas, pode-se utilizar os Objetivos 1 e 3 da BNCC:

  • Objetivo 1: demonstrar atitudes de cuidados e solidariedade na interação com crianças e adultos.
  • Objetivo 3: compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e adultos.

O Objetivo 4 do Campo de Experiência “Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações” também pode ser trabalhado nessa atividade. Esse Objetivo poderá ser trabalhado tanto com o grupo de Bebês quanto de Crianças bem pequenas:

  • Grupo de bebês: manipular, experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio de experiências de deslocamentos de si e dos objetos.
  • Grupo de Crianças bem pequenas: identificar relações espaciais (dentro e fora, em cima, embaixo, acima, abaixo, entre e do lado) e temporais (antes, durante e depois).

Se vocês perceberem são todos os objetivos já planejados na atividade, basta só relacionar.

Às vezes pode acontecer de você observar a BNCC e verificar algum outro Objetivo que ainda não tinha colocado e assim enriquecer ainda mais a atividade a ser explorada.

Direitos de Aprendizagem

É importante lembrar que sempre tem que respeitar “Os direitos de aprendizagem” que são 6:

  • Conviver
  • Brincar
  • Participar
  • Explorar
  • Expressar-se
  • Conhecer-se

É muito importante garantir que “Os direitos de aprendizagem” estejam incluídos nas atividades. Na atividade “Chuva de Bolas” é possível verificar que engloba totalmente “Os direitos de aprendizagem”.

Avaliação

Todos os educadores precisam elaborar relatórios das crianças, seja mensal, bimestral, no final do semestre. No entanto, por último e também de suma importância, é a elaboração de uma avaliação.

Para facilitar e saber exatamente o que precisa ser observado, faça a avaliação no formato de perguntas. No caso da atividade “Chuva de bolas” algumas das perguntas que podem ser feitas são:

  • A criança pode segurar e se interessa pela bola?
  • A criança consegue passar a bola de uma mão para a outra?
  • A criança engatinha anda ou corre atrás da bola?
  • A criança conseguiu entender os conceitos de jogar alto, dentro, fora, perto ou longe?

Pode-se perceber quem tem muitos fatores que podem ser observados, porém, ainda existem muitas professoras que às vezes não tem nenhuma ideia sobre o que deve ser observado.

A observação está na chave de fazer um bom relatório e elaborar uma avaliação real.

Os pais sempre têm muita curiosidade em saber como é o comportamento da criança na escola.

Um excelente relatório inclui alguma curiosidade importante da criança, como, por exemplo, algo que ela gosta muito na escola; além de conter as fases de desenvolvimento da criança, como uma informação de algo que ela não conseguia fazer no início das aulas e agora ela já pode fazer.

Dica de ouro na elaboração da Avaliação

Para surpreender aos pais, deixe sempre uma mensagem para a família e para a criança, pois esse é um documento que a família normalmente guarda e a criança poderá ter acesso depois que estiver maior e ler o que você escreveu para ela. Seja original e escreva com suas próprias palavras.

Gostou desse artigo?! Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário.

15 comentários em “Planejando no Berçário e na Creche”

  1. Adorei vai ficar salvo ? Para futuras consultas? Li mas é algo que é bom estar vendo quando surgir dúvidas. Obrigado!!

    Responder
  2. Muito bom, mas fiquei com gostinho de quero mais, pois ainda não sei preparar as atividades com foco nesses objetivos, fazer o relatório e avaliar corretamente.

    Responder
    • Com certeza Adriana… Um post é muito pouco mesmo.
      Veja todos os outros posts e e-Books aqui do Site Bebê Ativo.
      Siga-me também no instagram @vivianmazzeo_bebeativo

      Responder

Deixe um comentário