Como lidar com manha e birra no Berçário?

Todas as crianças já fizeram ou vão fazer algum tipo de manha, seja com os pais, tios, avós ou professores, e dentro do berçário é muito comum isso acontecer.

Mas antes de falar porque isso acontece e como agir, vamos entender o que significa manha e birra.

Segundo o dicionário:

Birra

Ato ou disposição de insistir obstinadamente em um comportamento ou de não mudar de ideia ou opinião; teima, teimosia.

Sentimento ou demonstração de aversão ou antipatia, esp. quando renitente e motivado por algum capricho, paixão ou suscetibilidade; implicância, má vontade.

 

Manha

Procedimento astucioso; ardil, artimanha.

Hábito negativo, defeito difícil de se corrigir; mania, sestro, vício.

Processo particular e eficaz para conseguir um objetivo ou um dado efeito; segredo.

Choro ou lamento de criança, obstinado e sem motivo; birra.

Todo comportamento revela o que a criança deseja e/ou sente, e claro, com a birra não é diferente.

O mais importante a se fazer, é entender o que está por trás dela, o que ou quem desencadeou ou favoreceu esse comportamento na criança.

Algumas perguntas que a professora tem que responder para si, com o objetivo de entender a criança e então poder ajuda-la são:

  1. Onde a criança estava no momento anterior á birra?
  2. Com quem a criança estava?
  3. O que a criança estava fazendo e/ou o que fizeram para ela?

Com essas respostas em mente é mais fácil entender e ajudar a criança a resolver a situação. Ao passo que se você não tem essas respostas você fica sem um ponto de partida para solucionar a birra em questão.

Outro ponto fundamental, e eu sempre falo da sua importância, é conhecer as fases do desenvolvimento infantil, assim sabemos o que ela está passando e o que precisa em cada momento. Mais um ponto a favor na solução da birra.

Como a criança ainda está amadurecendo as emoções e muitas vezes não sabe como lidar com a situação, a maneira que ela encontra de pedir ajuda pode ser a birra.

Basicamente nós temos o cérebro emocional, pensante (racional) e primitivo, quando acontece a birra, a criança está usando o primitivo, associado a sobrevivência. Nesse momento ela não vai conseguir pensar e nem sentir, portanto não aprende.

Por isso não adianta mostrar o que ela está fazendo, mostrar o erro.

Exemplo: Olha o que você está fazendo, é feio, não pode!

Essa atitude por parte da professora além de não adiantar em nada ainda vai deixar a criança mais irritada e desestabilizada emocionalmente.

Ela precisa sair dessa condição para aprender ou agir de outra forma.

 

Como podemos fazer isso?

Nós precisamos em primeiro lugar manter a calma e apresentar uma postura equilibrada.  O adulto é quem precisa ter o controle da situação e manter também o seu controle para conduzir o processo de forma favorável para a criança.

Somente com atitudes equilibradas e regadas ao carinho é que você poderá virar o jogo dessa birra. Lembrando que a situação não é fácil para a professora, mas acredite também não é para a criança.

Por isso vamos deixar claro que nenhuma criança, no berçário, faz isso porque é ruim ou malcriada, muito pelo contrário, ela está precisando de ajuda, carinho e que a professora apresente formas e espaço para ela lidar com esses sentimentos.

A maneira mais eficaz de acabar com a birra da criança é acionando os neurônios espelhos dela.

 

Mas o que são os neurônios espelhos?

Basicamente, os neurônios espelhos são um grupo de células, responsáveis por imitar o comportamento de outro ser humano como se aquele que estivesse observando praticasse a ação.

Portanto por meio do seu comportamento e ações, é possível ensinar a criança a agir de forma que ela se sinta melhor e o ambiente também fique saudável.

Assim, a criança pode ficar como você está e isso pode ser bom ou ruim dependendo de como você conduziu a situação, de como você se comportou durante a birra da criança.

Quando nós falamos da família, já não é um processo fácil, falando da escola então, com certeza o processo se torna mais complexo pois temos toda a estrutura e rotina do dia a dia para lidar e várias crianças em fase e com comportamentos diferentes, por isso mais uma vez vale lembrar da importância da relação escola-família, onde a professora possa orientar os pais quanto a birra e os pais, por sua vez, conduzirem o processo também em casa da forma mais harmoniosa, saudável e tranquila possível.

Assim… com conhecimento e colaboração da família a professora consegue atingir seus objetivos, manter sua postura e tranquilidade e o mais importante, favorecer o bem-estar e o aprendizado de seus alunos.

E aí, o que você achou? Como você faz no seu berçário?

Conta pra gente aí nos comentários e fique à vontade para fazer suas perguntas!

Beijo

Vivian Mazzeo

 

3 comentários em “Como lidar com manha e birra no Berçário?”

Deixe um comentário