Projetos e suas Atividades

Projetos são sempre muito atrativos e trazem grandes aprendizados na educação infantil. Agora você vai conhecer cada etapa do projeto e como aplicá-lo na prática.

Dividido em 15 etapas, de acordo com a BNCC!

1ª etapa: Escolher um tema para o projeto.

Se forem crianças de 4 anos para cima você mesma pode conversar com as crianças e ver o que elas gostam, suas curiosidades, o que elas gostariam de saber mais, etc. Entre conversas e observações, já dá para saber qual tema as crianças irão gostar e você pode fazer seu projeto baseado nesse tema. Isso é super legal!

Mas quando estamos no Berçário, a gente não consegue esta interação da criança falar conosco, mas podemos ver e observar seu dia a dia, seu comportamento, as coisas que ela tem curiosidade, se ela pega objetos em casa, quais objetos ela pega na escola, etc. então dá para termos uma ideia também. Além disso a gente sempre tem que se basear no que a gente sabe que a criança precisa.

Hoje eu defini que o tema do projeto de exemplo é: Órgãos dos Sentidos.

Pois trabalha em toda a educação infantil e as crianças podem, devem e precisam trabalhar essa questão dos sentidos, e no berçário a gente sabe que é uma necessidade também. Tentei pegar um tema geral e que abrange todas as etapas da educação infantil.  

2ª etapa: Objetivo do projeto.

Por que você vai fazer esse projeto?

Para o projeto Órgãos dos Sentidos eu enumerei alguns objetivos como:

Favorecer o desenvolvimento do bebê por meio dos cinco sentidos;

Oferecer atividades que estimulam e divertem os bebês e as crianças bem pequenas;

Observar as reações das crianças em cada estimulação do tato, paladar, olfato, visão e audição;

Explorar diferentes materiais usando suas características, propriedades e possibilidades de manuseio;

Observar possíveis dificuldades de visão, audição e fala, e caso alguma criança apresente informar os pais.

Definimos os objetivos baseado na idade dos nosso alunos, seu desenvolvimento e no que estamos pensando em propor para eles!

3ª etapa: Quem são os responsáveis e os participantes do projeto.

Quem está fazendo as atividades, observando, relatando, filmando, fotografando, gravando áudios, etc. Geralmente é(são) a(s) professora(s) e a(s) auxiliar(es).

Exemplo: Profª: Marília e Auxiliar: Camila.

4ª etapa: Recursos disponíveis.

Quais materiais você vai precisar e quem vai providenciá-los.

Exemplo: “Vou precisar de lata de leite, então vamos guardar algumas.” ou “Vou precisar de garrafa pet, então vou pedir uma para os responsáveis de cada aluno”.

5ª etapa: Cronograma.

Quando as coisas vão acontecer.

O projeto vai durar 2 semanas? 1 mês? 1 bimestre? Quando começa? Quando termina? Que dia serão as aulas para o projeto? As aulas serão todos os dias?

Isso depende do projeto e da organização que você vai fazer. Cada um tem a autonomia e a liberdade para poder entender qual a melhor forma para sua sala e para sua escola!

6ª etapa: Justificativa.

É mais ou menos você defender o seu projeto. Então cada um vai justificar o porquê seu projeto é importante.

No projeto dos Órgãos dos Sentidos por exemplo:

Os cinco sentidos influencia o desenvolvimento do bebê e da criança  bem pequena, pois são os primeiros recursos que eles usam para compreender o mundo ao seu redor;

Todas as experiências vividas por meio dos sentidos transformam-se em aprendizado, estão armazenadas no cérebro;

Pelos sentidos podemos perceber se o ambiente está agradável ou não, se possui sons irritantes ou tranquilizantes, se o cheiro é gostoso ou não, sentimos o gosto dos alimentos e classificamos como bons ou ruins, sentimos coisas e dias quentes e frios e achamos os lugares bonitos ou feios.

Dessa forma, eu mostro como o bebê vai usar esse tema na sua vida e como ele vai se desenvolver.

7ª etapa: Descrição do Projeto.

Explicar o que é o projeto e suas atividades.

Exemplo: O que são os órgãos dos sentidos?

Visão: Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista;

Audição: Ato de ouvir ou escutar, percepção de sons pelo ouvido;

Tato: Ato ou efeito de tatear, sentido por meio do qual se conhece ou percebe usando o corpo, a forma, a consistência, peso, temperaturas, aspereza, etc. de outro corpo ou de algo.

E explicar um pouco das atividades:

Exemplo:

Serão realizadas atividades para cara órgão dos sentidos;

As atividades serão desenvolvidas mais de uma vez de acordo com o interesse dos alunos e a critério da professora, baseada na observação e no desenvolvimento de cada criança.

8ª etapa: As atividades.

No projeto órgãos dos sentidos eu dividi cada atividade pelos próprios órgãos dos sentidos.

Mas você pode adequar as atividades do jeito que for melhor para sua turma. (Um órgão por dia, um por semana, uma atividade de cada órgão todos os dias etc.).

Então, agora, algumas atividades para cada órgão:

Visão: Brincar com lanterna, os bebês vão tentar pegar a luzinha com a mão, se eles já andam ou engatinham vão tentar colocar o pé e isso tem vários benefícios no desenvolvimento como: lateralidade, organização espacial, a questão óculo manual, óculo-pedal, motricidade de uma forma geral, etc., além de abranger idades de 5 meses até crianças de 3 anos, por exemplo;

Usar o binóculo (que pode ser feito com rolo de papel higiênico), para a criança fixar o olhar por dentro do objeto e, dependendo da idade da criança, podemos colocar conceitos como: “O que está perto?”, “O que está longe?”, pedir para a criança identificar cores por dentro do binóculo etc;

Brincar de claro e escuro (pode ser em uma cabaninha, pode ser embaixo de um lençol, pode ser apagando e acendendo a luz…o que você tiver), lembrando que é importante você escurecer o ambiente para crianças de 0 a 3 anos por eles não gostarem de vendas e não conseguirem cobrir o olho com a mão enquanto brincam, mas para as crianças de 3 a 4 anos em diante, elas já conseguem até brincar tampando o próprio olho, mas é bem mais interessante você escurecer o ambiente. Aí vai formando conceitos como: “O escuro é igual a noite”, “O claro é igual o dia”, “Olha, no escuro a gente não consegue ver nada”, mas deixem sempre eles fazerem essas observações, eles exporem esses conceitos primeiro. Para isso faça perguntas.

Trabalhar com pequeno e grande, mostrar objetos ou pessoas, para estabelecer esse conceito do que é pequeno e do que é grande. Isso parece ser uma coisa óbvia mas não é, pois usa muito da percepção. Então, mesmo no berçário, a gente pode mostrar dois objetos e perguntar “Qual deles é o menor?”, “Qual deles é o maior?”, para a própria criança poder apontar ou mostrar qual é o maior/menor.

Audição: Explorar instrumentos musicais (de verdade, construídos com recicláveis ou até mesmo comprados em lojas de 1,99). E também podem chamar os parentes que tocam algum instrumento para tocar ou até mesmo deixar as crianças tocarem, além das crianças adorarem, forma essa interação de escola-família, que é fundamental para a educação;

Construir chocalhos com materias recicláveis (Com milho, arroz, feijão, pode usar garrafinhas pequenininhas de plástico e colar com cola quente a tampa para vedar);

Músicas variadas e com batidas diferentes. Pode ser rock, pop, MPB – Música Popular Brasileira-, clássica, sons como barulho de chuva, assobio, barulho de papel amassando, barulho de palmas, barulho de porta fechando e abrindo, barulho de água, barulho de animais: “Nossa, que barulho é esse?”, “Quem foi?”, para as crianças poderem trabalhar a percepção auditiva e muitas outras coisas.

Tato: Murais ou tapetes sensoriais, dá para por algodão, lixa, bucha, canudinho, palitinho, milho, gel de cabelo dentro de um saquinho, etc. Deixa a sua criatividade fluir;

Brincar de gelatina. Tem algumas crianças que são alérgicas então se não for legal para a sua turma por causa do excesso de corante e açúcar, você pode usar o ágar-ágar, uma gelatina natural e em pó – sem açúcar e sem corante. É super legal.

Incentiva-los a fazer carinho, passar a mão no braço, na barriga, no pé, fazer carinho nos amigos, beijar – mas tomando muito cuidado no berçário, para os bebês, o beijar acaba se transformando em mordida – abraçar o amigo, usar aquelas bolinhas de massagens etc. Trabalhar com folhas secas na parte exterior da escola (se for possível, claro). Usar um cata-vento para a criança poder “ver” o vento.

Olfato: Saquinhos com cheirinhos. (Você passa um cheirinho para um algodão, envolve-o em um saquinho de tecido e costura. Pode ser saquinho com cravo, canela, algodão com perfume etc.), sempre tomando cuidado com as alergias;

Identificar cheiros de frutas e verduras, ou outras coisas comestíveis;

Sentir o cheiro das flores, o cheiro dos amigos.

Paladar: Oferecer alimentos (melhor momento de trabalhar o paladar), de preferência alimentos separados para ela sentir o gosto de cada coisa separadamente, para poder fazer uma identificação. Tentar variar nos sabores (como doces, ácidos, salgado, agridoce e amargo) e nas texturas (como mole, duro, molhadinho, seco).

*De preferência trabalhar com alimentos sem açúcar, pois é um alimento viciante e não é recomendado para crianças menores de 2 anos.*

Então é só você ver a idade dos seus alunos, ver como você vai trabalhar, vai na BNCC, copia aquele código e cola no seu projeto, mas, lembrando que: Para um material estar de acordo com a BNCC ele não precisa necessariamente estar com os códigos ou estar com aquele objetivo escrito igualzinho ao da BNCC. Você pode ir lá na BNCC e copiar seu objetivo e colocar no seu projeto. Mas se você escrever o objetivo com as suas palavras e estar de acordo com a BNCC está certo também ok? (Só para ficar claro!).

9ª etapa: Manter todos atualizados.

Lembre-se de colocar cartazes na escola, avisar pais, coordenadores, etc.

10ª etapa: Desenvolvimento e ajustes.

Como está indo seu projeto? Tem alguma atividade que não deu certo? Há alguma mudança? As crianças estão gostando ou não gostando?

11ª etapa: Monitorar o progresso.

Veja como está indo, se está atendendo os objetivos, se está dando certo, se era isso que você esperava… Vai avaliando!

12ª etapa: Avaliação.

Como você vai avaliar e o que você vai observar, em cada criança e no grupo.

Caso você não saiba fazer avaliação ou tenha alguma dúvida, eu sugiro que você conheça o meu curso: ABC – Avaliação no Berçário e na Creche. Lá eu explico detalhadamente como fazer uma avaliação, por portfólio ou por relatório, o que você vai observar, como você vai olhar etc.  

Acesse o curso aqui: https://avaliacao.bebeativo.com.br/

13ª etapa: Documentação.

Você vai precisar registrar como as crianças estão se desenvolvendo no projeto.

14ª etapa: Registro.

Pode ser fotográfico, pode ser vídeos ou até mesmo áudios. As crianças falam coisas super legais que você pode inclusive ouvir com calma em casa e acrescentar o que eles falaram nos registros escritos.  

15ª etapa: Finalização.

Como você vai terminar o seu projeto?  Você não precisa fazer um grande evento mas de alguma forma você precisa deixar claro para a criança e para a família que o projeto acabou. Não que você não possa voltar a fazer as atividades novamente, você pode, mas tem que deixar claro o término do projeto!

Ufa! Que projeto, hein?!

Eu sugiro que todas as vezes que você for fazer um projeto você use essa 15 etapas. Quanto mais bem elaborado e completo for o seu projeto melhor será o resultado e mais bem vista você será como professora!

Para baixar esse projeto na íntegra com todas as etapas e fotos, clique AQUI

Você já conhece meus e-Books de Projetos?!

Para visitar a página do e-Book e todas as informações acesse o link que está no rodapé de cada foto.

Gostou do post de hoje? Ficou alguma dúvida? Deixe nos comentários!

Beijo

Vivian Mazzeo

4 comentários em “Projetos e suas Atividades”

  1. Parabéns.
    Suas postagens são excelentes e me ajudaram muito na minha pesquisa.
    Sou professora de creche e com certeza lembrarei sempre dos conteúdos que encontrei aqui.

    Responder

Deixe um comentário